Follow by Email

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

2011 HOMENAGEM A MANO MELO

HOMENAGEM A MANO MELO
Bienal do Livro do Rio de Janeiro
Celso de Lanteuil
Rio, 03/09/2011

Quem conhece as estradas
E visitou os céus
Já caminhou nas pedras
Banhou-se no além mar

Quem recitou poemas
Amou Marias e Madalenas
Escreveu prosa e sorriu
Para a platéia que o aplaudiu

Aquele que rolou na areia
Dançou quadrilha e rock and roll
Beijou Madona e Ana Bolena
Correu no asfalto e pirou

Não pode ser coisa pequena
Não pode ser coisa qualquer
É eucalipto, é cachoeira
É alma azul, é Mano Melo

Nenhum comentário:

Postar um comentário