Follow by Email

segunda-feira, 20 de maio de 2013

MINHA PERSONAGEM

Entrando em terras espanholas após cruzar o Golfo de Vizcaya
Maio de 2013

MINHA PERSONAGEM
Celso de Lanteuil
Rio de Janeiro, 05 de Abril 2013
Ouvindo Creedence Clearwater Revival
Who'll Stop The Rain

Minha personagem é uma novidade
Anda de passagem
Não se faz notar
É da Terra, tem raíz em qualquer lugar

Compreende muitos idiomas
Se entende bem com quem quer falar
Tem vocação para se adaptar
Acha que o céu é azul para todos!

Nesse ir e vir, descobre o mundo
Uma terra disforme, irregular
Apressada, povoada e usada
Conhece o outro lado, ainda virgem

Sabe que existem diferenças
Enormes distâncias separam
Homens, animais, vegetais
Minerais e outros mais

Seu olhar não deixa nada escapar
Vê o agora, passado e amanhã
Enxerga quem fomos, quem somos
Imagina quem poderemos ser

Se assusta com a altivez dos homens
Sua angústia, medos, desejos e saber
Minha personagem tem medo
Dos horrores que nascem e amadurecem

Da sujeira que cresce e não desaparece
Dos desperdícios
Do indisfarçavel ignorar
Grita socorro, mas não sabe quem procurar

Diante da miséria que se alastra
Da violência que desta nasce
Da ignorância que aumenta
E faz nascer exploradores e escravos

Face a face com fanáticos alucinados
Consumidores desvairados
Governantes aloprados
Ela chora...

Senhora atravessa uma rua em Lagos, Nigéria
Fevereiro de 2013


8 comentários:

  1. Belo poema. Parabens Celso. Meus Parabéns. Precisa transformar estes belos poemas em um livro. Fica aqui a dica. Abraços fraternos do amigo Paulo Resende.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Como te disse Paulo, essa tem sido uma experiência recente. Onde me sinto mais seguro é escrevendo contos, mas tanto aqui quanto em outras formatações uma coisa é certa, apesar do muito que tenho para aprender tem sido muito bom escrever. Obrigado pela força e participação. Grande abraço, Celso

      Excluir
  2. Belo! Belíssimo! É a vida e a indignação diante das injustiças, que gritam dentro de você. E você, como ninguém, traduz com beleza esses sentimentos... Parabéns cunhado!!! Beijinhos, da cunhada "preferida" Fátima

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado querida. Você é uma das pessoas mais inteligentes que conheço, com alma e formação jornalística, a fotógrafa pioneira de uma família cheia de bons profissionais, está sempre atenta aos acontecimentos. Seu jeito de observar capta desde os eventos mais simples até as questões relevantes que a todos nos dizem respeito. Não deixa passar nada na vida como mera expectadora, pois você é a própria vida em movimento! Fico sempre muito feliz quando você aparece. Beijos do cunhado e amigo, Celso

      Excluir
  3. Respostas
    1. Nada como doces palavras, de uma doceira de mão cheia... Acompanho sempre os seus posts Maria, beijos, Celso

      Excluir
  4. ...cruzando o golfo do euroatlantico...entrando por um cano que imaginava nao existir em pleno XXI...
    ...sinto a vida passar a mil por hora...levando meus decrescentes e queridos momentos e a saude para goza-los.
    ...a parte que me cabe deste latifundio planetario nao e grande e ja vai a seis palmos medida.
    ...migalhas de convivio aqui e ali veem anestesiar o racional...que ja nao dorme para enriquecer FDPs.
    ...como desta vida, paradoxalmente, so se leva o que se da... vou me desfazendo aos poucos do superfluo.
    ...sobrevoando este mar de lama vou pagando a passagem derradeira e preparo o ultimo speech.
    ...ainda nao sei como e quando inicia-lo mas sinto uma vontade grande de mandar todos pra PQP.

    ResponderExcluir
  5. Meu amigo, a sua indignação também é a minha. Sinto que quanto mais amadurecemos, na essência e na carne, mais essas covardias nos afetam e me fazem ver que a qualidade das relações precisa muito melhorar. Ainda navegamos em mares primitivos... Obrigado pelo seu vibrante registro. Abraço, Celso

    ResponderExcluir